Close

Se tem muito adulto que ainda acha desconfortável e estranho viajar de avião, que dirá um bebê. Lugar esquisito, com tudo fechado, barulhos altos, gente falando o tempo todo e ainda é preciso ficar sentado o tempo todo… Se olharmos pelo ponto de vista da criança, realmente viajar com bebê de avião é um bicho de sete cabeças. Mas nem tudo precisa ser tão complicado. Depois de algumas experiências embarcando com o Bernardo e com base nas perguntas que recebi principalmente via Instagram @deixadefrescura, listei o que esperar de uma viagem de avião com um bebê e também como evitar certos apertos.

viajar com bebê de avião
Nós 3 em Fernando de Noronha (outubro de 2017)!

A documentação

Não cometa o mesmo erro que eu e mesmo que não esteja pensando em viajar com seu bebê tão cedo, já tire a identidade dele. Hoje as certidões de nascimento já vêm com o número do RG e CPF, mas para viajar uma criança é preciso levar sempre um documento de identificação. Ter que apresentar a certidão toda hora não foi o maior dos problemas, mas ter apenas uma carteira de identidade pequena já facilita bem as coisas. A primeira identidade é gratuita e fica uma fofura com a foto dos pequenos. Caso não dê tempo de fazer uma carteira de identidade antes de viajar, uma cópia autenticada da certidão já quebra o galho.

No caso, de viagens internacionais é obrigatório o passaporte. E, claro, sempre ter também os seus documentos de identidade para provar que é a mãe ou o pai da criança.

viajar com bebê no avião
Olha o famosão aqui encantado em seu primeiro voo.

A passagem de avião

Crianças até um ano não pagam passagem. Eba!!! Mas também por isso as companhias aéreas agem como estivesse fazendo um favor em transportar os pequenos. Eles não têm direito a bagagem (nem a mãe tem franquia estendida em kgs) e devem viajar no colo dos pais. Apenas bebê conforto e carrinho são despachados sem qualquer cobrança caso você viaje com um bebê. Nem a mala de mão (a famosa mala da maternidade que toda mãe carrega para cima e para baixo) é entendida como sendo necessidade do bebê. O resultado: os pais tem de se virar para usar a sua franquia de bagagem para acomodar as coisas do bebê. No nosso caso, só do Bernardo levamos uma mala de 10kgs (falaremos mais sobre o que colocar na mala do bebê mais a frente).

viajar com bebe de avião
Voo saindo de Recife rumo à Noronha. Uma forma de manter o bebê confortável e ainda dar conforto à mãe é colocá-lo num canguru. Assim ele tem a sensação de estar no colo da mãe e ela não perde a mobilidade. O nosso modelo é o Ergobaby 360

Ainda sobre a passagem, depois descobrimos que as companhia aéreas possuem um adaptador de cinto de segurança para que a mãe coloque o bebê em seu colo. Mesmo assim, é raro que os comissários ofereçam o acessório.

O embarque

Passar na máquina de raios X com um bebê não é tão óbvio o quanto a gente costuma pensar. Para começar não é permito passar com o bebê no sling ou canguru. As mães vão entender a minha dor em ter que tirar o Bernardo, que estava lindo dormindo placidamente, do Ergobaby para poder passar na inspeção. Por sinal, tive que tirar o canguru todo e passar segurando o Bernardo a frente do meu corpo para que a máquina escaneasse ele e depois a mim.

Crianças menores de 2 anos se encaixam na categoria de embarque prioritário, assim como os assentos oferecidos pelas companhias também são nas fileiras prioritárias de 1 a 7.

viajar com bebe de avião
Bernardo não usa chupeta (por opção nossa mesmo). Mas chupa o dedo. Na hora decolagem e aterrissagem estar “sugando” alguma coisa alivia a pressão no ouvidos dos pequenos.

O choro

Ainda estava grávida quando uma amiga que já era mãe me falou repetidas vezes “crianças choram”. Ela repetia como uma mantra que era uma mistura de conselho para mim com uma pitada de aceitação por parte dela. E é verdade. Crianças choram!

Nós, adultos, relacionamos choro ou com muita tristeza ou muita alegria (ou com corte de cebola talvez…), já bebês usam para tudo. Isso não quer dizer que seu bebê irá chorar durante o voo inteiro. Bernado mesmo passou o voo Recife – Fernando de Noronha inteiro dormindo e Recife – Rio de Janeiro acordado, mas brincando… Já no voo Rio – Recife (com 3 horas de duração) foi uma grande mistura de sentimentos. Uma hora ele estava rindo, outra estava chorando por três gerações juntas, cinco minutos depois estava bem de novo, até que finalmente dormiu; até que o alto falantes do avião anunciou o início do serviço de bordo e ele acordou e fez tudo o que acabei de descrever de novo. Infelizmente não tem como prever se vai ter choro, mas tem como amenizar.

viajar com bebe de avião
Primeira viagem de avião do nosso pequeno: destino Recife!

Na decolagem, coloque o bebê no colo e, se possível, amamente ele

Sabe aquela pressão que dá no nosso ouvido quando o avião decola? Também dá no bebê, só que ele não sabe o que está acontecendo. Além do colo transmitir a ele um sentimento de segurança, o ato de engolir faz a pressão do ouvido passar. Chupar o dedo também resolve.

Não deixe o bebê acordado só para ele ter sono no avião

Não sei vocês, mas eu fico de muito mau humor quando estou com fome e quando eu durmo mal. Assim, sempre tenho a impressão de que o mesmo acontece com os bebês. Na viagem Rio de Janeiro – Recife, fomos dormir tarde e acordamos cedo. Foi tudo um pouco confuso e acho que o Be sentiu isso e ficou bem “chatinho” durante as horas de voo. Já no retorno ele dormiu bem no dia anterior, tudo já estava previamente arrumado e só descansamos no hotel esperando a hora para sair. Não foi por coincidência que o voo foi bem mais tranquilo e ele quase não estranhou. Passou muito tempo acordado, mas estava sorrindo e brincando com todos que mexiam com ele no avião.

A fralda

Ah, a fralda! Se para adultos já é complicado usar aqueles minúsculos banheiros de avião, imagina para trocar uma criança! O avião em que viajamos tinha uma mesa acoplada acima da privada. Não foi a situação mais confortável do mundo, mas com a ajuda de um trocador portátil (para não colocar o bebê deitado diretamente e ainda ter as fraldas, lenços umedecidos e pomada à mão) deu para fazer a troca sem problemas.

Por via das dúvidas, um pouco antes de embarcar eu corria para trocar a fralda dele (mesmo que nem estivesse tão cheia). Nos aeroportos é comum ter trocadores mesmo, embora a maioria ainda fiquem dentro dos banheiros femininos.

viajar com bebe de avião
A caminho e já no destino final: o aeroporto de Fernando de Noronha!

A comida

Em embarques domésticos (dentro do Brasil) é permito levar frutas dentro da mala de mão. Já líquidos precisam estar dentro do limite de 100ml. Levei o copo do meu filho vazio, caso quisesse dar um pouco de água para ele. Mas no caso do Bernardo, ele ainda é amamentado então ele não ficou com fome.

Caso seu bebe já coma alimentos salgados ou papinhas, uma opção é usar um pote térmico.  Mas esse tipo de alimento só passa em caso de voos nacionais! Se seu voo for muito longo e seu bebê só mama na mamadeira, é preciso consultar as regras da companhia aérea para levar a fórmula (só tenha em mente que é quase impossível esquentar a mamadeira em um voo) e também para saber se eles oferecem menu infantil.

viajar com bebê de avião
Nossa primeira viagem com nosso filho feita de carro para ele ir se acostumando aos poucos.

Também virou mãe ou pai? Veja mais sobre viagem e bebês:

Viagem de praia com bebê – O que é preciso saber e levar

Viajar com bebê? Sim! Existe viagem após a maternidade!

Mitos e frescuras sobre viajar grávida

Vai viajar? Reserve seu hotel pelo Booking!
banner-booking

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.