займ онлайнкредиты онлайн
Close

Poucas situações na vida de um ser humano despertam tanto a “palpitonite aguda” o quanto uma gravidez. É quase que uma vontade incontrolável que as pessoas ao seu redor desenvolvem de dar palpites sobre assuntos e temas que nem mesmo elas tem total domínio ou conhecimento sobre. E se coisas que deveriam ser simples sobre a gravidez já viram tabu como o parto, amamentação, alimentação… Imagina quando o assunto é viajar grávida?!

Estando já na contagem regressiva para conhecer de perto o nosso pequeno Bernardo, resolvi escrever sobre o que vivi nos últimos meses. Sobre as dicas que foram úteis e aquelas que simplesmente foram um desperdício de língua portuguesa.

Existem muitos medos que rodeiam as grávidas, principalmente as de primeira viagem, afinal, tudo é novo, tudo é uma descoberta. Em meio a esse vazio na bagagem de experiências é comum que as futuras mães se apeguem a conselhos de quem já passou por isso e “sabe o que está falando”. Aí que vem o primeiro problema. Nem todo mundo sabe do que está falando. Até pessoas mais próximas podem estar erradas e te dando conselhos amedrontadores na maior das boas intenções. Não é por mal, elas só estão reproduzindo pensamentos antigos que nunca foram comprovados. Existem muuuuuitos conselhos assim, mas aqui vamos forcar nas verdades e mentiras sobre viajar grávida.

Grávida pode viajar?

viajar gravida pode viajando gravidez gestação
Olha a gente aqui na Praia da Armação, em Floripa!

Então, você está grávida. Você pode continuar trabalhando 8h/dia, continuar dirigindo, continuar pegando metrô lotado (onde nem sempre são oferecidos lugares), continuar cuidando da casa… Mas por algum motivo viajar já é considerado um esforço muito grande. Faz sentido? Claro que não!

Então aí já vem a primeira frescura a respeito de gravidez: Grávida pode sim viajar!

O que muda é que dependendo do estágio da gravidez não é aconselhável determinados tipos de destinos ou atividades. Mas eu até recomendo que toda grávida, se puder, se dê ao menos uma semana de férias de toda loucura que o nascimento de uma criança traz consigo e curta uma viagem a dois.

Qual o melhor destino de viagem para grávidas?

Se gravidez não é doença para impedir as obrigações da vida, com certeza ela também não é impeditivo para a diversão. Claro, que assim como no trabalho, onde a grávida não vai poder ficar carregando peso ou ficar horas sem comer; na hora de planejar uma viagem será necessário prestar atenção em alguns detalhes. O primeiro deles é o destino de viagem.

Nós e nossos companheiros de viagem da Deuter. Até o Bernardo já tem a dele. 🙂

Os três primeiros meses de gestação são considerados os mais delicados então o ideal é evitar deslocamentos longos principalmente de ônibus ou carro. Trilhas e viagens para lugares ermos também não são os mais aconselháveis. Mas supondo que você já tenha comprado aquela passagem e planejado sua viagem antes mesmo de se descobrir grávida, não é preciso cancelar tudo. Consulte seu (sua) obstetra sobre a viagem e adapte o roteiro a sua “vida de grávida”. Você não precisa se ver como uma pessoa que não pode fazer nada, mas lembrar que precisa ter um pouco mais de cuidado.

A Isa do Life of Isa, por exemplo, já tinha comprado sua passagem para a Chapada dos Veadeiros quando descobriu a gravidez. Aos 4 meses de gestação encarou as trilhas do lugar, mas adaptou seu roteiro com passeios mais leves. A viagem foi um sucesso, a grávida ficou feliz e a bebê continuou saudável.

Em tempos de zika vírus, quando ainda há muito para se descobrir sobre a doença, também aconselho evitar lugares com alto número de casos da doença. Nós mesmos estávamos com uma viagem marcada para Aracaju para novembro, mas acabamos desistindo muito mais por precaução do que por uma proibição médica.

Até quantas semanas (ou meses) pode viajar grávida?

“Poder” é muito relativo. Depende do estado físico de cada mulher. Eu por exemplo tive os primeiros meses muito complicados, com necessidade até de repouso absoluto. Mas passou!

Como falei e vivi na própria pele, o primeiro trimestre é o mais delicado, tanto porque o bebê ainda está se formando como é aquela fase dos enjôos intermináveis e muita alteração de humor. Por isso, como orientação geral, indica-se que as grávidas aproveitem entre a 14° e 32° semanas para viajar, em linguagem normal podemos arredondar isso para entre o 4° e o 7° mês.

Mais uma vez, isso é uma recomendação geral. Não uma proibição. A Tati do Por aí e Por aqui viajou para a Tailândia pra lá das 34 semanas. O resultado? Mais uma vez, mamãe feliz e bebê saudável.

Barrigão reluzente na praia do Moçambique, em Floripa.

O que muda ao viajar grávida?

A esse ponto vocês já perceberam que fiz questão de colocar aqui exemplos otimistas de grávidas que viajaram e tudo deu certo. Porque isso? Porque esses casos são a grande maioria, mas por algum motivo as pessoas tendem a lembrar mais das catástrofes do que dos bons exemplos.

A folga do trabalho e a promoção das passagens aéreas culminaram com nossa viagem à Florianópolis em dezembro. Embarquei com 27 semanas de gestação e uma barrigona já bem considerável. Seria mentira dizer que nada mudou nessa viagem em relação a outras. A primeira delas foi a escolha do hotel.

Escolha uma hospedagem confortável

Sempre damos uma grande atenção na hora de escolher a hospedagem e a localização sempre é o fator que mais pesa para nós. Dessa vez a estrutura do lugar também contou. Escolhemos um hotel que não ficasse muito distante do centro da cidade e que tivesse uma boa estrutura interna como restaurante próprio e praia próximo. E não nos arrependemos. Nem fiquei tão cansada durante a viagem, mas devido ao mau tempo precisamos ficar mais tempo dentro do hotel do que tínhamos planejado. Falamos mais aqui sobre nossa hospedagem no Hotéis Costa Norte – Ponta das Canas.

viajar gravida o que fazer gravidez gestação saudavel
Aproveitando o por do sol da piscina do hotel.

Evite roteiros megalomaníacos

É comum que a gente queira abraçar o mundo em uma viagem, que queira ver e fazer de tudo em tempo recorde. No entanto, por mais saudável e disposta que você se sinta, uma hora cai aquele cansaço. Não tem jeito. Grávida tem mais sono e dependendo do estágio da gestação, está com muito peso extra. Vale muito mais relaxar uma manhã inteira em uma praia do que tentar conhecer o litoral inteiro.

Na viagem a Floripa, optamos por dividir a ilha em partes e cada dia conhecíamos uma região. Cobrimos bastante da cidade e não ficou tão cansativo. Afinal, férias são para relaxar acima de tudo!

Alimente-se bem

Sabe aquela história de comer qualquer coisa durante uma viagem para ganhar tempo? Não vale quando se está grávida. Não precisa comer em grande quantidade ou em lugares caros, em Floripa mesmo já falamos de alguns lugares bem bacanas onde comemos (Melhores bares e restaurantes em Floripa!). Mas não pode pular refeição por um motivo óbvio: o bebê não tá sabendo da sua viagem super legal que não pode parar e ele continua precisando de nutrientes e vitaminas, cuja única fonte é você.

Salvo indicações médicas, isso não quer dizer que você tenha que somente comer alimentos saudáveis. Eu fui desde pizzas a ostras em minha alimentação, mas nunca pulei refeição e sempre procurei incluir muitas frutas e líquidos durante o dia para amenizar os efeitos do calor.

Verifique as regras da cia aérea

viajar gravida viagem em família

No Brasil, cada companhia aérea tem uma regra quanto ao embarque de gestante. A unanimidade é que grávidas também têm direito a embarque prioritário (junto com clientes diamante, super-hiper-vip…não interessa, temos direito!).

A orientação geral é que seja exigido um atestado médico para embarque após as 36 semanas para bebê único e 32 semanas em caso de gestação de gêmeos. No entanto, cada cia tem sua regra e é importante que você procure saber das mesmas antes para evitar problemas no embarque. Por via das dúvidas eu peguei um atestado médico com minha obstetra, pois já estaria com mais de 28 semanas ao retornar, limite indicado pela GOL para embarque, mas não me exigiram nada.

O que é frescura e o que não é?

Agora vamos a dicas meio óbvias sobre gestação. Grávidas realmente não devem fazer atividades como mergulho (por causa da pressão da água), calvagadas e qualquer coisa que possa ter risco de queda. Essas indicações são verdade.

Se estivesse grávida na época de nossa viagem à Noruega, não teria feito as trilhas da Trolltunga ou da Kjeragbolten, pois eram trilhas longas e com alto nível de dificuldade. Mas agora em Floripa fomos duas vezes na trilha para as piscina s naturais de Barra da Lagoa e também visitamos a cachoeira de Costa da Lagoa. Essas foram trilhas sim, mas leves de entre 10 e 15 minutos e próximas à “civilização”, caso algo acontecesse.

viajar gravida gravidez e viagem
Piscinas naturais de Barra da Lagoa. Trilha leve de entre 10 e 15 minutos. A atenção maior na hora de entrar e sair da água, pois as pedras são bem escorregadias.

Também é importante tomar cuidado com os inchaços nas pernas. Evite a mesma posição por muito tempo, tire proveito de piscinas e praias e se for o caso, use meias de compressão (tem específicas para grávidas).

Como foi viajar grávida de 7 meses?

No fundo, o melhor conselho é o bom senso. Não escute quem diz que viajar grávida é perigoso. Isso é só uma generalização. Planejando bem a viagem, sem cometer excessos e continuando a cuidar de si mesma, toda grávida deveria ter uma “babymoon”.

Eu adorei viajar com meu barrigão! Recebi muito carinho de pessoas aleatórias, desde porções extra de comida, aquele banheiro amigo na hora do aperto (o que é a qualquer hora), até simples desejos de “parabéns!”.

Foi muito bom visitar os lugares já com o pensamento de “quando eu voltar com o bebê…” ou “ah, se o bebê já estivesse aqui conosco!”. Sem falar que foi nossa última viagem como casal. Aproveitamos bastante e se eu tivesse tido a oportunidade teria viajado mais.

Esqueça os palpites e as previsões catastróficas dos outros, consulte seu médico e estando tudo bem, viaje! Afinal, grávida feliz = bebê feliz!

viajar grávida cachoeira
Cachoeira de Lagoa da Barra. Relaxante e bem vazia.

Nasceu! Veja também nossas dicas para viajar com bebê:

Viajar com bebê? Sim! Existe viagem após a maternidade

5 dicas e cuidados para viajar sozinha

5 dicas essenciais para montar um bom roteiro de viagem

Vai viajar? Reserve seu hotel pelo Booking!
banner-booking

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.

  • Ana Clara Flores

    Ahh concordo demais! gravidez nunca impediu mulher algum de fazer nada! Imagine viajar!!! hahaha Se a mulher está saudável, tem que viajar é mto!

  • Oscar | Viajoteca.com

    Gravidez não é doença.. Se não for de alto risco tem que viajar mesmo e já ir acostumando o baby no estilo de vida dos pais 😀

  • Paula

    Sim! Acho que o bom senso é o que importa! Não dá para sair fazendo esportes radicais e coisas mais arriscadas, mas também não dá para não aproveitar a vida por causa da gravidez, e mãe feliz faz bebê feliz! =)

  • Camila Pereira

    Que bacana! Excelente texto!
    Na verdade, tomando os devidos cuidados, nada é impeditivo, né?
    Parabéns pelo post! Vou encaminhar o link agora mesmo para uma amiga que está grávida, para que ela se inspire e perca o medo.
    Bjos

  • Gabriela

    Excelente post para quebrar alguns paradigmas de gente xereta! Vou recomendar as amigas! Bjs

  • Luan Perez

    Excelentes dicas, ótimo artigo para esclarecer e quebrar alguns mitos do passado. Abraço!

  • Aline DP

    Amei seu texto! Leve e engraçado!
    Povo tem q aprender q gravidez não é doença. Cuidados devemos ter sempre! bjs e boa hora!

  • Lindo o post de vocês. Acho que as mulheres não podem se privar de viver porque estão grávidas. Moderação é sempre bom, mas nunca deixar de fazer o que gosta, como viajar, né?

  • Expanda Fronteiras

    Sim, a Flávia está grávida, e nem por isso deixamos de viajar. Quando ficou grávida do João Pedro, viajamos para Brasília, Porto Alegre e Miami. Curtimos muito, e agora, já no quarto mês, faremos uma viagem de 20 dias por Portugal e Espanha. Gravidez não é doença é a máxima do momento! rsrs

  • Destinos & Afins

    Sempre tive essas dúvidas! Amei o post!!

    Aninha Lima
    Destinos & Afins…
    http://www.destinoseafins.com

  • Carla Araujo

    Achei seu texto sensacional. Tem muita frescura no meio das recomendações de fato! Grávida feliz = bebê feliz, e viajante!!

  • Oba! Adorei ser mencionada aqui no texto! Bom saber que somos exemplo para outras pessoas. Realmente gravidez não é e nem nunca foi problema para fazer nada. Se você estiver bem e com saúde, não há pq temer! Ahhhh e depis da gravidez vem o tema: “filhos” e aí o assunto passa a girar em torno de “quem tem filhos não pode sair” rs Mas é assim… precisamos de muuuita paciência rs

  • Bruna

    Adorei, sou do interior de SP e temos uma viagem marcada para Maceio em novembro, e estarei de 7 meses também, já me adiantei perguntando pro médico e ele disse que tudo bem…