Close

Embora tenham sido inaugurados ainda em 2015, foi com a realização das Olimpíadas Rio 2016 que a nova Praça Mauá alcançou o status de programa imperdível em qualquer roteiro pelo Rio de Janeiro. Boa parte desse sucesso todo se deve às novas atrações que inauguraram nela como o MAR – Museu de Arte do Rio, o Museu do Amanhã e de todas as obras do Porto Maravilha que transformaram toda a orla num espaço quase permanente de eventos e feiras ao ar livre.

Era uma vez a Perimetral…

Os cariocas que hoje se animam e se orgulham com o que se tornou toda a Orla Prefeito Luiz Paulo Conde também sofreram com as obras que começaram com a derrubada do Elevado da Perimetral. A via era muito útil, mas todos concordam que ela escondia uma das coisas que tornam a cidade mais única: a vista para a Baía de Guanabara.

Depois de anos de obras e muita dor de cabeça para quem já estava acostumado a pegar a Perimetral todos os dias, surgiu linda e completamente renovada a Praça Mauá e com ela um centro do Rio mais integrado e com mais opções de laser.

Por que falam tanto na nova Praça Mauá?

praca-maua-cidade-olimpica-rio-2016-boulevard-olimpico

A Praça Mauá em si não é nova, pelo contrário, é um dos endereços mais tradicionais e antigos da cidade. Mas, com o porto tomado de armazéns (que não exigiam muito movimento de pessoas lá trabalhando), somado à certa escuridão causada pelo Elevado, essa região ficou toda muito perigosa e pouco convidativa.

Com a reforma e criação da Orla Conde, criou-se um verdadeiro circuito cultural que liga desde a Igreja da Candelária até o AquaRio, mais uma nova atração da cidade. Mas calma que vou detalhar cada um desses novos pontos legais para se conhecer e assim vocês vão entender melhor que circuito é esse.

Roteiro pelo novo centro do Rio de Janeiro

Igreja da Candelária

Oficialmente a Igreja da Candelária e sua praça não fazem parte da orla, mas durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos no Rio, a praça ganhou a ilustre presença da tocha olímpica e atraiu milhões de visitantes. Embora hoje a tocha ainda esteja lá (sem chama, claro), vale a pena visitar o lugar pela importância dessa Igreja para o Rio.

praca-maua-igreja-da-candelaria-centro-rio-de-janeiro-ponto-turistico
Igreja da Candelária com a nova iluminação noturna. Foto: Shutterstock

A Igreja começou a ser construída em 1710, mas depois de muitas reformas ela ganhou esse formato e tamanho que encontramos hoje apenas no final do século XIX. O estilo predominante é o barroco e o mais interessante da Candelária é que sua fachada está voltada para a Baía de Guanabara, a principal entrada da cidade na época. Em 2011 a praça e a Igreja ganharam iluminação nova para ressaltar a beleza do monumento e também dar mais segurança aos visitantes.

Museu do Amanhã

museu-do-amanha-praca-maua-rio-de-janeiro

Seguindo pela orla em direção à Praça Mauá, passamos por dentro de uma área militar. Aqui só é possível seguir a pé por determinação da Marinha. Poucos metros a frente já encontramos o ponto mais famoso da Praça Mauá: o Museu do Amanhã.

Inaugurado em dezembro de 2015, o Museu virou o grande queridinho da cidade e já até foi finalista e homenageado em premiações internacionais. Grande parte desse sucesso se deve mais ao seu projeto arquitetônico que pode ser visto já da Ponte Rio X Niterói.

museu-do-amanha-praca-maua-rio-de-janeiro-ponto-turistico

O formato do Museu foi inspirado no local onde ele foi construído, a antiga zona portuária, lembrando o casco de um barco, mas o projeto ainda inclui em si próprio a preocupação com a sustentabilidade. A estrutura de adapta ao clima, privilegia luz natural e reutiliza água da própria Baía de Guanabara.

As exposições são voltadas para o despertar da reflexão dos visitantes sobre o futuro do planeta e grande parte do “acervo” é digital. Os ingressos são vendidos prioritariamente pelo site oficial e com horário marcado. Cada um custa R$10 a inteira. Cariocas, estudantes e idosos tem desconto de 50% e todas as terças a entrada é grátis! Só atenção porque mesmo sendo gratuita é preciso emitir o ingresso via site.

museu-do-amanha-praca-maua-centro-rio-de-janeiro

Praça Mauá

A Praça Mauá em si virou um grande ponto de encontro e lazer. O espaço é amplo e permite que os visitantes andem de skate, bicicleta e patinete com facilidade. Hoje é comum apresentações e eventos na Praça, como o Festival do Rio e claro, o letreiro #cidadeolimpica ainda continua atraindo multidões.

praca-maua-museu-do-amanha-museu-de-arte-do-rio-de-janeiro-mar
Vista do alto do Museu de Arte do Rio – MAR.

MAR – Museu de Arte do Rio

Do outro lado da Praça Mauá está o Museu de Arte do Rio, o MAR. Esse Museu foi inaugurado em março de 2013 e é composto de dois prédios: o palacete de Dom João XI e uma antiga rodoviária com arquitetura com estilo mais modernista. Conectando os dois “mundos” uma imensa onda de concreto no topo dos dois prédios.

O MAR traz exposições que sempre homenageiam o Rio de Janeiro. São três andares com acervos e temas distintos, mas que sempre trazem um pouquinho da cidade maravilhosa.

praça mauá vista do Museu de Arte do Rio

Destaque também para o Restaurante Mauá, que fica no terraço do prédio “moderno”. Os preços são um pouco salgados e se você não curtir nada do menu ainda assim vale subir para ver a vista de lá de cima de toda a Praça Mauá.

museu-de-arte-do-rio-restaurante-mau-vista-praca
Vista do Restaurante Mauá. O cardápio apresenta ingredientes bem brasileiros, mas em combinações mais refinadas.

O ingresso custa R$10 a inteira e cariocas, idosos e estudantes pagam meia. Todas as terças a entrada é gratuita!

Mural do Kobra e feira Carioquíssima

Aqui estão dois pontos dessa nova zona portuária que não são necessariamente um ponto turístico em si, mas que estão fazendo muito sucesso.

praca-maua-eduardo-kobra-boulevard-olimpico-mural-grafiti

O artista/grafiteiro Eduardo Kobra foi o escolhido para dar vida nova aos prédios que compunham a zona portuária. O resultado foi um mural de quase 3 mil m2 batizado de “Etnias”. Nele são retratados 5 rostos de membros de tribos dos cinco continentes. É simplesmente lindo! E as cores vibrantes contrastam com os armazéns que, após reformados, permanecem contornando a rua.

praca-maua-boulevard-olimpico-mural-grafiti-eduardo-kobra

eduardo-kobra-mural-grafiti-praca-maua-rio-de-janeiro
Eu “modelando” em frente ao representante brasileiro no mural.

Outros artistas também deixaram sua contribuição nos prédios da região, formando quase um novo museu, mas a céu aberto.

E para animar ainda mais esse trecho, a feira Carioquíssima tem trazido nos finais de semana música, artesanatos e todos os tipos e muita comida. São cervejas artesanais, doces portugueses, crepes, hambúrgueres e até batata frita no palito… Se estiver de dieta, passe bem longe para não cair em tentação!

praca-maua-feira-carioquissima-gastronomia-artesanato-rio-de-janeiro
Nós, prestes a provar todas as delícias da feira com a Vivi, do blog Vivi na Viagem e dos Instagramers Chris (@namochiladochris) e Gabi (@viajandocomgabi).

praca-maua-feira-carioquissima-artesanato-gastronomia-rio-de-janeiro

AquaRio – Aquário Marinho do Rio

Fechando o roteiro, já estamos no bairro da Gamboa e chegamos ao AquaRio. Inaugurado em novembro de 2016, ele é o maior Aquário Marinho da América do Sul.

Entre as atrações mais esperadas está o mergulho com tubarões. Nós visitamos o aquário antes de sua inauguração e contamos mais como foi em AquaRio – O maior aquário da América do Sul é carioca!

aquario-rio-de-janeiro-tunel-tanque-oceanico-raias

Como chegar? Metro, Barcas e VLT

Para quem já está no Rio, o metro da Estação Presidente Vargas deixa pertinho da Praça Mauá. Para quem vem de Niterói, dá para ir andando da Praça XV até a Candelária e daí começar o roteiro. E se o pé cansar, o VLT cobre toda essa área com diversas estações pelo caminho.

praca-maua-vlt-mural-grafiti-kobra-boulevard-olimpico
VLT cortando todo o boulevard olímpico e passando em frente ao mural Etnias do Kobra. Foto: Shutterstock

Atenção! O VLT é pago! A passagem custa R$3,80 e pode ser comprada nas estações.

Mapa com todas as atrações da nova zona portuária do Rio


Quer ler mais sobre a cidade maravilhosa? Veja também:

10 praias no Rio de Janeiro que justificam o nome “cidade maravilhosa”

Conheça o Parque das Ruínas em Santa Teresa

10 dicas no Rio de Janeiro que vão fazer de você um verdadeiro carioca

Vai para o Rio de Janeiro? Confira aqui opções de hospedagem na cidade:

banner-booking

 

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.

  • KEUL FORTES

    Amei suas dicas. Esse post simplesmente é sensacional! Ainda não conheci essa parte do Rio de Janeiro, mas já “viajei” por esse post. Obrigada pelas dicas! Parabéns!

    • Jessica Veneravel

      Muito obrigada Keul! Que bom que te fez viajar. Espero que dê também vontade de conhecer. Ficou tudo muito bonito nessa região. Vale a pena!

  • Cissa Ferreira

    Nossa, quando eu saí do Brasil há 4 anos a Praça Mauá ainda estava largada! Fiquei muito feliz lendo seu post e com a maior saudade da minha cidade! Não vejo a hora de voltar pra visitar e ver esse novo lado do Rio! 😉

    • Jessica Veneravel

      Ela ficou largada ainda um bom tempo rsrs. Muita gente achou que não ia sair… mas o resultado final surpreendeu até os mais otimistas 😀

  • Mary Jo

    Fantásticas dicas! O Museu do Amanhã é uma construção especialmente interessante. Percebei que é suposto assemelhar-se o casco de um barco, mas de um certo ângulo parece ter saído de uma história de ficção cientifica. 🙂 Bom post!

    • Jessica Veneravel

      rsrs É a estrutura foi feita para chocar mesmo e ela ainda muda um pouco de acordo com o vento e o clima. Bjs!

  • Diana Guerra

    Muito bom! É bom ver esta parte da cidade renovada assim. Quando fui ao Rio ainda não havia Cidade Olímpica (foi 2014) e portanto nem pus os pés nessa zona. Boas dicas!

    • Jessica Veneravel

      La, acho que ninguém mais colocava os pés por lá. Era meio perigoso e feio mesmo. O Rio mudou muito nos últimos anos. Vamos torcer para só melhorar daqui para frente!

  • Dayana

    Muito bacana o seu roteiro!!! 🙂

    Já conheço todos os pontos e assino embaixo de cada um!

    Só acrescentaria para não confiar de comprar o cartão do VLT nas estações. Especialmente nos finais de semana, pois algumas máquinas ficam fechadas e não abrem muito cedo. Já vi fechadas às 11h da manhã. 🙁 E as pessoas são multadas se não estiverem portando o cartão validado nas maquininhas.

    • Jessica Veneravel

      Obrigada Dayana!
      Sério que já estavam fechadas às 11h? Nesse caso, não sobra muita opção a não ser usar o bilhete único. 🙁 que pena, mas vou observar também. bjs

  • Filipe Morato Gomes

    Estou vendo que afinal não conheço o Rio… rsrsrsrsr. Tem muita novidade para mim neste seu post. Adorei principalmente saber do Mural do Kobra e do Museu do Amanhã – nunca fui. Ainda! Abraço e boas viagens

    • Jessica Veneravel

      rsrs É Filipe, o Rio mudou muito! Tomara que continue assim e só melhore. Faço votos para que vc venha logo conhecer essa região porque ela tá muito boa mesmo! abs!

  • Marcella Buchalla Pacca

    É sempre assim né? Há resistência aos projetos de mudança, mas depois que são concluidos, tudo fica bem melhor como a Praça Mauá e todo o entorno, onde antes ficava a perimetral. Lindas fotos!

    • Jessica Veneravel

      Pois é Marcella, mas acho que grande parte da resistência na época foi por conta do caos que a derrubada da perimetral deu no trânsito e também da falta de informação sobre o que a Praça e os arredores realmente se tornariam. Lembro que na época li sobre projetos que inclua lojas de grifes internacionais onde estão os armazéns… Ou seja, nada para o público em geral. Que bom que não se concretizou.

  • Esse lugar está um espetáculo, realmente incrível a revitalização da zona portuária, quando eu morei no Rio eu passava bastante por essa área, e dava muito medo, agora já é um bom motivo para voltar ao Rio e conhecer esse lugar incrível. Adorei o post, super completo e as fotos estão lindas.

    • Jessica Veneravel

      Obrigada Flávia! Também morria de medo cada vez que precisava passar por ali e evitava ao máximo a região como um todo. Hoje a gente sai de casa para ir para lá rsrs Tomara que continue assim!