займ онлайнкредиты онлайн
Close

Perdoem-me os que amam o inverno, mas Amsterdam é uma cidade para ser visitada na Primavera. Por que? Simples! Para ver os tão famosos campos ou parque das tulipas. Afinal, quem nunca babou ao ver uma daquelas fotos de um campo repleto de tulipas tal como uma tapete, separadas fileiras de cores fortes como se formassem um arco-íris? Nós também! Por isso que, contrariando nosso próprio conselho de procurar viajar para os lugares fora de temporada para economizar, fizemos um esforço e embarcamos para Amsterdam em abril, início da alta temporada.

Afinal, qual é o campo das tulipas?

Embora existam outros apenas para plantio e colheita das flores, o campo voltado à visitação é o Keukenhof. O parque se autointitula como o mais bonito parque de primavera de todo o mundo. São 7 milhões de tulipas e outras espécies que enfeitam os seus 32 hectares. Com esse tamanho todo você já deve ter entendido que ele não fica em Amsterdam. Na verdade, ele fica em Lisse, mas como a capital é a principal porta de entrada de turistas, o próprio parque oferece o transporte saindo de diferentes pontos de Amsterdam.

parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof lisse holanda

Como chegar ao parque das tulipas saindo de Amsterdam?

Ao comprar o seu ingresso para visitar o Keukenhof, existe a opção de comprar também o ticket para o ônibus que sai de perto da Centraal, a estação central de trens e trans de Amsterdam. Por ser mais prático ele acaba sendo também mais caro, €30 só pelo translado.

Optamos por comprar somente o ingresso para o parque antecipado (compre aqui) e pegamos o ônibus que sai do Aeroporto Shiphol. Para chegar até o aeroporto pegamos um trem na Centraal. Geralmente resolvemos tudo nas máquinas de autoatendimento, mas as de Amsterdam exigem um certo treino então fomos até os guichês na parte esquerda de quem entra na estação. Compramos o bilhete de trem de ida e volta por €8,20 e seguimos para nossa plataforma.

parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof lisse holanda
A saída do Aeroporto Shiphol de onde os ônibus para o Keukenhof saem.

Chegando no aeroporto vá até o “Arrivals 4”, você vai ver a sua esquerda um mini-mercado, o Albert Heijin, onde nós tomamos os nosso café da manhã, e a frente a sua direita um Starbucks. É exatamente na saída ao lado do Starbucks onde fica o ponto do ônibus para o Keukenhof. O bilhete pode ser comprado na hora e custa mais €10 com ida e volta. Como o fluxo de turistas é absurdo, nem desanime se você chegar e já encontrar uma fila gigante de chineses a sua frente. Nem bem sai um ônibus já chega outro.

entrada parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof lisse holanda

O trajeto leva em torno de 40 minutos até a entrada do parque. Os ingressos para o parque e o bilhete do ônibus não tem horário. Você pode ir a hora que quiser, assim como para retornar a Amsterdam também é só procurar o ponto do ônibus indicado por uma placa e esperar o próximo.

Keukenhof  – o ano do Van Gogh

Confesso que me impressionei muito com a estrutura do Keukenhof. Acreditava que chegaríamos lá e encontraríamos apenas os campos de tulipas (o que não seria ruim também), mas o parque conta com um grande calendário de eventos com performances e apresentações de dança e é dividido em diferentes setores. As várias estufas não tem apenas tulipas, mas também rosas, orquídeas, antúrios, bromélias, lírios e uma infinidade de espécies.

parque-das-tulipas-amsterdam-flores-keukenhof-holanda-primavera

A cada ano ou temporada o parque abre com um tema central. O da temporada 2015 foi o pintor Vincent Van Gogh! Em todo o parque haviam referências ao trabalho e a vida do pintor com réplicas de espaços onde ele praticava, jardins de inverno e até cavaletes com alguns dos quadros que estão expostas no Museu Van Gogh.

O Keukenhof se divide basicamente em sete grandes áreas onde encontra-se uma grande estufa com uma exposição e facilidades como banheiros e um pequeno restaurante. São elas: A entrada principal, Wilhelmina (que conta também com um posto para primeiros socorros), Juliana/Tulpomania (exibição de tulipas), Beatrix (orquídeas), Wilhem-Alexander (flores diversas), Oranje Nassau (flores diversas e um jardim “histórico”, nos moldes dos jardins reais do século XVI, só que bem menor) e, é claro, a área do Moinho.

parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof ano van gogh
Da esquerda para a direita: o tema Van Gogh, o jardim da área Oranje Nassau e uma das várias estufas.

É da área do Moinho que se tem aquela visão dos campos repletos de tulipas. Infelizmente, como o inverno de 2014 para 2015 foi muito rigoroso, as tulipas ainda não haviam desabrochado. Essa foi a única decepção da viagem toda. Como o parque é enorme, optamos por ir direto para o Moinho para tentar tirar fotos sem muitas pessoas. Passamos reto em tudo e quando chegamos só havia uma única faixa de tulipas. Um amigo que foi duas semanas depois disse que os campos ainda estavam bem “pelados”.

parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof lisse holanda
A decepção: o campo estava quase vazio. Segundo uma amiga, mesmo em maio ainda haviam buracos nessa área.

Embora a principal “atração” do Keukenhof não estivesse como lembrávamos nas fotos, a área do Moinho é bem agradável de se ficar. Entre “turistar” colocando aqueles sapatos tradicionais, tirar fotos com as holandesas em trajes típicos e tomar sol deitada sob “queijos”, é possível parar, sentar nas mesas e fazer um lanchinho.

parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof lisse holanda europa

Dicas gerais

Vá com paciência ou não vá. O Keukenhof é como se fosse o Jardim Botânico. É um lugar para quem gosta de natureza, de flores…não é um parque de diversões. É para ir com calma. Andar em cada estufa, apreciar e depois tomar um café de frente para um lago. Nós ficamos umas quatro horas por lá.

parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof lisse holanda passeio visita

Vá cedo! Essa é um dica um pouco pessoal. Para aproveitar ao máximo o dia e também para tentar ver as tulipas sem tanta gente ao redor, optamos por ir bem cedo. Acordamos às 7h e chegamos no Keukenhof por volta das 8h30. E mesmo assim o parque já estava consideravelmente cheio.

Se a placa diz “não pise”, NÃO pise na grama e nas flores! Parece dica boba, mas era um absurdo como as pessoas se jogavam, pisavam, deitavam no meio dos jardins espalhados pelo parque em busca da foto perfeita. Era mães que falavam “vai lá fulaninho, fica bem no meio das flores” para as crianças, adultos que enfiavam tripe de fotografia e por ai vai… Em alguns lugares, o que era para ser um “caminho verde” já apresentava aqueles buracos devido a quantidade de gente que constantemente pisava ali.

parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof lisse holanda
Pessoas pisando, sentando, deitando na grama e nas flores mesmo com um aviso ao lado dizendo para não fazê-lo.

Quando ir ao parque das tulipas?

Keukenhof 2016

O Keukenhof só abre uma vez ao ano para a temporada de Primavera. As datas específicas variam de ano a ano, mas no geral ele abre da última semana de março até a segunda de maio. Em 2016, a temporada começará em 24 de março e vai até 16 de maio. Em 2017 o parque já estará aberto de 23 de março a 21 de maio.

O horário de funcionamento é das 8h às 19h30 (lembra que no verão na Europa, só anoitece lá pelas 22h?), todos os dias, incluindo domingos e feriados.

parque das tulipas amsterdam jardim keukenhof lisse holanda viagem eurotrip

Como comprar os ingressos?

Embora seja possível adquirir os ingressos no Aeroporto e em outros pontos de venda em Amsterdam, nós preferimos comprar on line. Você pode comprar pelo próprio site do Keukenhof ou direto pelo TicketBar, onde você paga o mesmo preço que no site oficial e ainda nos ajuda a manter o blog no ar sempre!


Vai vistar Amsterdam? Clique aqui é garanta seu desconto de 15% no desconto no seguro viagem com a Mondial Assintance.

Quer saber mais da nossa viagem por Amsterdam? Confira também:

Amsterdam: Tudo o que você precisa saber antes de ir

Letreiro I Amsterdam e a Museumplein

Heineken Experience – Um parque de diversões para adultos

Confira aqui as melhores opções de hospedagem!
banner-booking

 

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.