Close

Quem nunca teve uma viagem praticamente arruinada por causa daquela companhia mala que sabe Deus porque você resolveu convidar (ou resolveu te convidar) para ir junto? É o comum que durante uma viagem em grupo ou em casal, um abra mão de fazer algo porque outra pessoa não quis, já se você tiver que abrir mão de seu roteiro inteiro algo está muito errado. Mas como saber quem é a melhor companhia antes de embarcar?

Melhores amigos nem sempre são os melhores companheiros de viagem

a-melhor-companhia-de-viagem-amigos

Triste, mas é verdade. Nem sempre aquele amigaço, parceiro de todas as horas será o melhor companheiro de viagem. Isso porque seu melhor amigo(a) provavelmente tem gostos bem parecidos com os seus. É que nem ir à Academia de Ginástica sozinho, se você não for muito disciplinado, acaba sempre fazendo os exercícios que mais gosta, não os que precisa fazer. Em uma viagem muitas vezes é bom ter alguém com gostos um pouco diferentes para te “obrigar” ou simplesmente te lembrar que existem atividades diferentes das que você sempre faz.

Foi isso o que aconteceu comigo e o Bruno em Edimburgo. Ele sozinho nunca iria na Camera Obscura, uma espécie de museu dedicado apenas a ilusões de ótica. Depois de estar lá, cade que ele queria ir embora? Eu nunca tinha ouvido falar no Caminito del Rey na vida e por insistência dele acabei indo parar em El Chorro, no “interiorzão” da Espanha para fazer a então travessia mais perigosa do mundo. Hoje, adoro falar que estive lá antes da reforma do local.

Outro ponto é que nem sempre aquele(a) seu melhor amigo(a) de night será um boa companhia também. Às vezes nos identificamos muito bem com uma pessoa, mas apenas em um momento ou atividade; quando tentam fazer algo diferente… Simplesmente não rola. Não quer dizer que vocês sejam menos amigos do que você pesava. Não force e continue se divertindo com seu amigo(a) somente na night, na academia, na faculdade, etc.

Maníacos por roteiro x zero planejamento

a-melhor-companhia-de-viagem-roteiro-planejamento

A regra dos parceiros de viagem que se complementam não se aplica aqui. Se você é um daqueles maníacos por roteiro que adora planejar tudo, que já viaja com uma agenda com horários para acordar, sair, comer e dormir, não gaste sua energia tentando viajar com alguém que gosta de viajar no estilo “deixa a vida me levar”. Nem o inverso. Provavelmente um vai acabar se estressando com o outro logo no primeiro dia e o que deveria ser um período de diversão e descanso para ambos, só vai se tornar estressante.

Flexibilidade e “Simancol”

Phuket DDF (21)
Não quer fazer certas coisas, não atrapalhe quem queira. Não faça seus companheiros de viagem pensarem em comprar uma camisa como essa de Phuket.

Não adianta usar essa palavra apenas em entrevistas de emprego. Flexibilidade é uma palavra-chave em muitos momentos da vida, incluindo quando o assunto é viagem.

Férias e viagem são momentos para recarregar as baterias, para descansar e voltar renovado. Então, para que se estressar? Tente ao máximo ser flexível com seus companheiros de estrada. Se você não quer visitar tal lugar, então não impeça o outro de ir.

Lembro de uma querida amiga que combinou de visitar Paris com um amigo e este, por sua vez convidou uma amiga dele. Tudo parecia perfeito, até chegarem ao destino e a tal amiga do amigo se transformar em uma verdadeira mala ao ponto do rapaz que a convidou pedir desculpas dizendo que não sabia que ela era assim. A criatura reclamou o tempo todo, não queria visitar alguns lugares, mas mesmo assim foi apenas para ficar tagarelando o quanto de tempo perdido era estar ali.

Sempre defendo que a mistura de gostos é ótima para uma viagem, mas se chegar a um nível como esse (a criatura não queria estar ali e não estava aberta a sequer tentar se divertir no lugar), não atrapalhe também a viagem alheia. Tire o “simancol” da bolsinha de remédios e poupe até a você mesmo de se tornar o chato da viagem.

A melhor companhia não precisa viajar junto, ela pode já estar no destino

a melhor companhia de viagem
Nós e o casal do México que conhecemos durante o tour para o Deserto do Saara.

E se o mundo é tão grande, para que ficar chateado se nenhum dos seus amigos pode viajar na mesma época que você ou se o seu companheiro prefere ficar o dia inteiro na piscina do hotel e você quer ganhar as ruas? Redes como o couchsurf ou mesmo grupos no Facebook estão cheios de pessoas que adoram bancar guias ou que também possam estar na mesma situação que você. Não fique preso apenas a pessoas que você conhece, afinal, o que você terá a perder? Se a amizade ou a parceria não fluir, você agradece e segue seu caminho.


Vai para o Marrocos e ainda não contratou seguro de viagem? Clique aqui e garanta 15% de desconto na Mondial Assistance.

Quer ver mais reflexões sobre viagens? Veja também:

O que o medo tem te impedido de fazer?

A Geração Y está ganhando o mundo

Viajar ou morar fora do país?

Planejando sua viagem? Confira aqui as melhores opções de hotéis:
banner-booking

 

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.