займ онлайнкредиты онлайн
Close

Se você quer realmente mergulhar na cultura de um país, nada melhor do que literalmente cair de boca nas delícias da culinária local. Já seguimos essa premissa em todas as nossas viagens e no Marrocos não foi diferente. A comida marroquina não é tão conhecida do brasileiro quanto a portuguesa ou a espanhola e talvez por isso gostamos ainda mais de experimentar desde os tradicionais Tagines até a esquisita sopa de caracóis.

comida marroquina pao arabe marrakech viagem

Pratos tradicionais

Os pratos mais tradicionais do Marrocos são o Tagine e o Cuscuz. O Tagine, que também é chamado de Tajine ou Tagin, é uma espécie de prato coringa dos marroquinos. Existem tantas variações que a sua principal característica em comum é o fato de ser servido em uma espécie de frigideira com uma tampa de barro. Tudo para mantê-lo bem quente.

A versão tradicional traz pedaços de frango ou carne cozidos com grandes pedaços de legumes. Para os vegetarianos há a versão do prato só com legumes, mas a minha predileta mesmo foi a de kafta com ovos, que como o nome diz só trazia kafta, ovos e nenhum legume.

comida marroquina tagine tajine kafta ovos legumes frango marrakech viagem riad
As diferentes versões do Tagine

 

O cuscuz  dos marroquinos não é um acompanhamento e sim o prato inteiro. O prato é composto de muito, muito cuscuz amarelo (bem semelhante ao que encontramos no Rio Grande do Norte e Bahia) e alguns poucos pedaços de frango, carne e legumes.

comida-marroquina-pratos-tradicionais-cuscuz-marrakech-viagem
Cuscuz marroquino

Os dois pratos vem acompanhados de um porção bem generosa de pão marroquino. Não se espante se o garçom os trouxer nas mãos. É bem comum em Marrakech que as pessoas até escolham os pães na venda com as mãos.

Logo na primeira noite que chegamos em Marrakech corremos para um restaurante para provar os pratos tradicionais e fizemos isso também no segundo dia. Mal sabíamos que no passeio ao Deserto do Saara esses pratos seriam a nossa única opção.

Café da manhã

comida marroquina cafe manha marrakech viagem riad

O café da manhã marroquino merece um destaque especial. Particularmente acredito que o café da manhã tem que ser sim a refeição mais caprichada do dia e o do Marrocos não decepciona. Não sei se é pela influência francesa ou não, mas no café servido nos Riads é comum que além do chá de menta, também seja oferecido achocolatado e café! Para comer, pão, panqueca (ou crepes) acompanhados de manteiga, geléia e mel. Nos Riads também é comum sempre que sirvam também um pão doce (scone) ou bolo.

Pratos econômicos

Escolhendo bem o lugar onde comer em Marrakech é possível comer e bem por cerca de 60 dirhans (€ 6!) já incluindo a bebida.  E se o orçamento estiver ainda mais apertado é possível comer pela metade desse preço.

comida marroquina sopa harira suco de laranja marrakech viagem riad
Sopa Harira

A sopa Harira é um prato bem tradicional do Marrocos. Ela é especialmente famosa por ser o prato escolhido para quebrar o jejum durante o período do Ramadam e bem que poderia ter sido citada junto ao Tagine e ao Cuscuz, mas o seu preço de apenas 10 dirhans (€ 1, R$3) fez dela mais que um prato econômico, uma verdadeira salvação para os mochileiros. Além de tudo, a sopa é uma delícia e sempre é servida com o também tradicional pão marroquino.

comida marroquina shawarma espetinho fritas viagem
Espetinho de kafta e Shawarma

O Shawarma também é daqueles salvadores de orçamento. O sanduíche é feito de frango e vem acompanhado com batatas fritas. Tudo por apenas 20 dirhans (€ 2, ou R$6). E para quem estiver cansado dos pratos tradicionais e quiser dar uma variada no cardápio, sempre existem as opções de espetinhos de carne e frago, mas esse prato geralmente sai por volta de 50 dirhans, sem bebida.

Pratos esquisitos

O Marrocos é um país exótico para nós brasileiros em muitos sentidos. Assim como na Kao San Road na Tailândia, onde é possível encontrar espetinhos de escorpião e outros insetos, as iguarias da Praça Jemma el-Fna em Marrakech são os testículos de boi e a sopa de caracóis.

Sorry, mas não provamos o primeiro. Na verdade, somente o Bruno provou a sopa de caracóis junto com uns amigos brasileiros que fizemos lá. A sopa custa 5 dirhans (€ 0,50) e primeiro bebe-se o caldo e depois (se ainda sobrar coragem) com a ajuda de um palito retira-se a lesma de dentro do caracol e (se ainda sobrar mais coragem) come-se a lesma.

comida-marroquina-pratos-exoticos-sopa-caracol-praca-jemma-el-fna-marrakech-marrocos

Bebidas no Marrocos

Já falamos bastante sobre a comida então agora vamos dar dicas práticas sobre as bebidas:

Água no Marrocos só se for engarrafada e por isso é comum que os garçons tragam a garrafa lacrada até a mesa.

Suco de laranja é o melhor acompanhamento para todos os pratos. Além de barato – entre 4 e 10 dirhans – o suco é uma delícia em qualquer lugar, desde o restaurante até a barraquinha da esquina.

comida-marroquina-cerveja-flag-marrakech

Cerveja e vinhos. Segundo o funcionário do nosso Riad, para vender bebida alcóolica em Marrakech é preciso pagar uma taxa bem alta ao Governo. Talvez seja por isso que a maioria dos restaurantes e estabelecimentos não vendem e quando o fazem, o preço é mais alto. Para se ter uma ideia, a cerveja Flag, garrafa de 300ml, custava por volta de 60 dirhans. Comparando com o preço do chopp no Brasil e até das pints da Irlanda, o preço da cerveja no Marrocos é um pouco alto.

E para encerrar, nenhuma visita ao Marrocos é completa sem experimentar o chá de menta. Não que o chá do Marrocos seja o melhor do mundo, mas a forma como ele é servido com certeza é. Quanto maior a distância entre o copo e o bule de chá, mais legal é.


Vai para o Marrocos e está sem o seguro de viagem? Clique aqui e garanta desconto de 15% na sua cotação com a Mondial Assistance.

Quer saber mais sobre Marrakech? Veja também:

Deserto do Saara – Passeio de 3 dias e 2 noites

Marrakech – Onde comer e bem e por pouco

10 dicas práticas e essenciais para quem vai à Marrakech

Vai para Marrakech? Confira aqui opções de Hoteis e Riads!

banner-booking

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.