займ онлайнкредиты онлайн
Close

Depois de uma semana em Marrakech, estamos de volta e de cara já preparamos uma lista com 10 dicas para você, que está planejando sua viagem à cidade vermelha! Confira aí!

1 – Tenha uma caneta em mãos

Assim que você chega no aeroporto de Marrakech, antes mesmo de passar pela imigração, você terá que preencher um mini formulário com suas informações pessoais e sobre o local em que você rá se hospedar. O problema é que eles não deixam nenhuma caneta nos totens junto aos formulários para os turistas usarem. Então imagine um espaço com 50 pessoas disputando a caneta do vizinho. Depois de uma viagem cansativa você não vai querer esperar um tempão para conseguir uma caneta e depois ir para o final de uma fila gigantesca na imigração.

2 – Evite chegar de noite

Principalmente se você ficar hospedado dentro da Medina. Tudo fica muito mais difícil a noite. O lugar parece um labirinto e a primeira impressão é um pouco assustadora. Com a maior parte dos souks (mercados) fechados, você vira alvo fácil para os “falsos guias”, homens que gentilmente se oferecem para te levar a algum lugar e depois cobram um preço absurdo pelo “serviço”.

dicas marrakech

3 – Contrate alguém para te levar até o hotel

Essa é uma das dicas mais importantes para quem vai ficar hospedado dento da Medina. Por mais que seja “caro” (pagamos € 20 no primeiro hotel que ficamos), não deixe de contratar alguém do hotel/Riad para te buscar no aeroporto e depois ir com você até a porta do local. Esqueça que você tinha visto no Google Maps que a sua hospedagem é a 5 minutos da Praça Jema el-Fna. A grande maioria dos hotéis e Riads pela Medina ficam em becos muito escondidos e a chance de você se perder tentando achar o local sem conhecer os caminhos é gigantesca. No segundo Riad em que nos hospedamos, nós chegamos na Medina de noite e a essa hora não tinha ninguém para nos levar ao local. Acho que levamos mais de uma hora para encontrar a rua onde ficava o Riad. Depois disso um rapaz que estava na rua nos ajudou a encontrar o local, mas adivinhem? Ao chegarmos no Riad ele falou que custava € 10 euros (ou 100 dirhams)!!! Dei 40 dirhams e entrei no Riad rapidinho; um perrengue que eu espero que ninguém passe.

4 – Chegou no hotel? Conheça a região

A primeira impressão que você tem ao chegar no hotel é que sempre vai se perder pela Medina, mas não é bem assim. Quando for sair pela primeira vez do hotel, peça um mapa na recepção ou uma explicação de como chegar na Praça Jemaa el-Fna, pois ela é a melhor referência. Tente ir até a praça de dia e voltar para o seu hotel antes de anoitecer. Após uma “ida e volta” você já estará pronto para andar pelas ruas da Medina sem se perder!

dicas marrakech

5 – É seguro!

No meu primeiro dia por Marrakech, eu andei pelas ruas um pouco tenso. O choque cultural é bem forte e diante daquela bagunça toda eu evitava ao máximo ficar andando com a máquina pendurada. Olhava para todos os lados desconfiando de tudo. Aos poucos você vai percebendo que apesar de não parecer, o lugar é sim muito seguro. Todos os turistas andam com máquinas penduradas no pescoço sem a menor preocupação. Em uma semana que ficamos por lá, não vimos nenhum tipo de tumulto. Então, relaxe!

6 – Não tenha medo de ser mal educado

Um pouco estranha essa dica né? Mas talvez seja a única forma de não se estressar com o assedio pelas ruas. Por todo lugar que você andar, vão te chamar para ver a loja de souvenirs, vão te gritar para tomar o suco de laranja (muito gostoso por sinal) na barraquinha deles, vão te enfiar um cardápio na cara para você almoçar naquele restaurante,vão tentar pendurar um macaco no seu pescoço, vão tentar desenhar na sua mão, etc. O assédio ao turista é muito forte e no meu primeiro dia lá eu me estressei bastante com isso. É meio que automático, quando a pessoa vem falar comigo eu cumprimento e dou uma atenção à ela, mas isso já é o suficiente para ficarem te perturbando para comprar alguma coisa. Depois de um tempo você passa a ignorar sempre que te chamam e as vezes até ser um pouco grosso quando alguém enfia um cardápio no seu rosto.

7 – Se não tiver a intenção real de comprar algo, nem entre na loja

No Marrocos não tem essa de “só estou dando uma olhadinha”. Lá, venda é coisa séria. Se você tocar num produto, já vem alguém amarrando o mesmo em você (no caso dos lenços), colocando no saco e já te entregando. Como essa “técnica de venda” é uma das coisas mais irritantes, segundo os turistas, muitas lojas/tendas principalmente ao redor da Praça Jemma El-fna já colocam placas dizendo “aqui tem preço fixo” ou “aqui não tem heavy sale”, no entanto, esses preços já costumam estar superfaturados. Veja mais em Compras em Marrakech.

8 – Negocie

Muito, mas muito mesmo, pois eles são muito bons nisso e de cara eles jogam o preço lá para cima. A Jéssica comprou duas Pashminas cujo preço inicial era 350 dirhans pelas duas! Depois de uns cinco minutos tentando abaixar o preço para 100 dirhams, quando já tínhamos nos virado para ir embora, o vendedor nos chamou e falou que o que dava para fazer era 120 dirhams! De 35 euros que iriamos pagar, pagamos 12! O mesmo aconteceu em outra loja. O preço inicial era 300 dirhams e deixamos bem claro que a única coisa que tínhamos era 50 dirhams, após desistirmos e já termos nos virado para ir embora, de novo o vendedor nos chamou e falou que dava para fazer por 80 dirhams.

9 – Se voltar ao aeroporto de táxi pague o valor certo

Não vale a pena voltar para o aeroporto de transfer do hotel. Eles cobram no minimo 160 dirhams (ou € 16). Os taxistas que ficam nas proximidades da Koutoubia cobram 100 dirhams para levar até o aeroporto, mas descobrimos que o preço real é 70 dirhams, ou seja €7! Quando os taxistas vierem te abordar, negocie! Nos fizemos isso e fechamos o taxi por 80 dirhams.

Já no taxi, a caminho do aeroporto, o motorista nos falou que se alguém no aeroporto perguntasse, era para a gente falar que pagamos 70 dirhams no taxi e que se a gente quisesse, poderia pagar 70 para ele também. Isso tudo porque nós nos mostramos bem desconfiados na hora de fechar o taxi e talvez ele tenha ficado com algum receio de procurarmos alguém no aeroporto para dizer o preço real que pagamos. Parece haver algum tipo de controle para proteger os turistas nessa situação. Portanto, quando for negociar com os taxistas, pode jogar o preço para 70 dirhams e falar que sabe que esse é o preço tarifado.

10 – Não deixe para comprar no aeroporto

Como em todos os lugares do mundo, as lembrancinhas no aeroporto são mais caras. Mas o de Marrakech ganhou de qualquer aeroporto que já visitamos. Todos os produtos eram iguais aos encontrados nos souks e com preços no mínimo duas vezes mais caro. Até as lanchonetes seguem essa regra, uma garrafa de água mineral de 500ml que custa entre 7 e 10 dirhams na cidade, no aeroporto custava 20! O mesmo chaveiro que na Medina custava 10 dirhams, no aeroporto estava a 50 dirhams!

Esse foi nosso primeiro artigo sobre nossa viagem ao Marrocos e ainda tem muita coisa para vir! Tentei esclarecer aqui algumas questões que eu não encontrei em nenhum site quando estava fazendo nosso planejamento para essa viagem, além de dicas que pegamos nessa viagem. Acho que com essas dicas vocês vão conseguir evitar os perrengues que passamos e economizar muito dinheiro!


Vai para o Marrocos e ainda não contratou seguro de viagem? Clique aqui e garanta 15% de desconto na Mondial Assistance.

Quer saber mais sobre Marrakech? Confira também:

10 dicas práticas e essenciais para quem vai à Marrakech

Deserto do Saara – Passeio de 3 dias e 2 noites

Praça Jemma el-Fna e Koutoubia – os símbolos de Marrakech

Vai para Marrakech? Confira aqui opções de Hoteis e Riads!
banner-booking

Sobre o autor

Carioca da gema, flamenguista, psicólogo e apaixonado por fotografia. Para ele, qualquer lugar é perfeito com céu azul, sol e uma cerveja gelada. Após dois anos morando em Dublin, é hora de retomar a vida no Brasil e desbravar cada cantinho do nosso país.

  • Bruno, Vou chegar em Marrakech por volta do meio dia, achei um absurdo pagar 20 euros pelo transfer. Pensei em pegar o ônibus no aeroporto, descer na Praça Jema el-Fna e aí contratar uma pessoa para nos levar até o hotel, os locais conhecem bem as ruas e Riads?

    • Não acho uma boa opção, Adelaide. A melhor coisa a se fazer é pagar alguém do hotel para te buscar no aeroporto e te levar até o hotel.