займ онлайнкредиты онлайн
Close

Verdade seja dita nossa Pátria Amada tem muitos problemas sociais, econômicos, políticos… Mas é impossível não reconhecer que nascer e crescer nesse país nos abençoa com um olhar único sob o mundo. Depois de completar um ano morando no velho continente, especificamente na Irlanda, é inevitável pensar e observar como os brasileiros expatriados se comportam em outro país (e nessa “análise” eu me incluo também, lógico); em que SER brasileiro no exterior é:

1 – Descobrir que somos a “pátria de chuteiras” porque queremos

Quando ainda estava no Brasil volta e meia vinham a tona discussões sobre como os brasileiros eram estereotipados no exterior com a tríade: futebol + samba + bunda. Que nós precisávamos mostrar ao mundo que nossos interesses e capacidades iam muito além do que chutar bem uma bola ou de apreciar quem o faça. No entanto, quando o brasileiro se muda para outro país muitas vezes parece que ele quer que todos o vejam como esse expert e fanático por futebol. É ele quem anda pelas ruas vestido com roupas da loja oficial de seu time de coração, mesmo que a um oceano de distância da torcida do mesmo; quem enfeita as janelas de casa com a bandeira ou o escudo do clube;  é ele também quem tira fotos com faixas do time em frente a monumentos, em vez da bandeira nacional.

A impressão é  que o time vem quase a frente da nacionalidade. Particularmente, mesmo no Brasil já pensava que camisa de time era roupa para ser usada quando se está indo assistir ao jogo. Assim, acho essa devoção um pouco exagerada (talvez também porque eu torça pelo Botafogo, mas isso já é outra história…).

A questão é que nem sempre os locais têm esse “pré-conceito” de que todos os brasileiros são fanáticos por futebol, mas acabam tendo essa impressão quando vêem pessoas transitando com uniformes de times em dia de semana. Na Tailândia, nos surpreendemos quando falamos que éramos brasileiros e um barman local logo soltou um nome de um atleta brazuca que não era jogador de futebol… Era Anderson Silva!

Em nossa viagem por lá, notamos que poucos sabiam da existência de Pelé, no máximo Neymar e Ronaldo (o antigo fenômeno). Sem querer, percebemos que nós éramos os mais empolgados em falar de futebol, nossos ídolos e títulos. Nossos times de volei masculino e feminino que tantas medalhas e mundiais já conquistaram, os vários atletas de artes marciais e ginastas que também já subiram ao pódio em todo mundo ninguém conhece…

brasileiros-no-exterior-bandeira-bamboo-bar-tailandia-railay-beach-viagem-ferias
Foto tirada no Bamboo Bar, Railay Beach, Tailândia

2 – Se tornar o melhor empregado em sua empresa mesmo sem querer

Brasileiro é muito trabalhador. Salvo algumas exceções, claro, os brasileiros são sempre os mais esforçados em seus empregos. Talvez seja porque em nosso país natal nós trabalhemos muito que, quando chegamos em outro país e encontramos um salário mínimo que nos mantém (não estou falando de luxo, mas dá para se manter muito bem), nós nos esforcemos mais e mais. Embora o Real seja a quinta moeda mais forte do mundo, é indiscutível que o poder de compra das moedas dólar, euro e libra é bem maior. Como crescemos ganhando e gastando em Real, quando começamos a ganhar e gastar em euro, por exemplo, nos damos conta de que é possível viver sem precisar trabalhar 10 horas por dia.

3 – Não ser reconhecido pela fisionomia, mas pelo modo de agir

Brasileiros não têm “uma cara”. Graças a Deus! Mesmo hoje ainda existem países cujos moradores tem características físicas bem marcantes. Nós não. Já perdi as contas de quantas vezes comecei a falar em inglês com alguém de fisionomia asiática e depois descobri que a pessoa era do Brasil. Na Espanha e em Portugal ainda conseguia me misturar com os locais, mas na Irlanda não engano ninguém. Os locais sabem que não sou daqui, mas também não conseguem apontar de cara a nacionalidade “brasileira”. Além de espanhola já chegaram a perguntar se era Romena. Na Tailândia, cheguei a receber folhetos escritos em árabe e no Marrocos tanto eu quando o Bruno éramos vistos por turistas e locais como marroquinos, com direito a abordagens em árabe. Mas tudo isso cai por terra quando abrimos a boca e cumprimentamos a todos com o maior dos sorrisos.

4 – É nunca estar sozinho

Lembra dos Gremlins? No filme dos anos 1980, bastava alimentar e jogar água nos bichinhos que eles se multiplicavam em uma velocidade espantosa. Sempre falo que os brasileiros no mundo são como Gremlins, tendo comida e sendo possível tomar banho todos os dias (sério, algumas lendas sobre os hábitos higiênicos dos europeus são reais), nós estamos lá. Muitos defendem que para se ter realmente uma experiência em outra cultura é preciso fugir dos brasileiros e só sair e se relacionar com os locais. No caso de uma viagem de estudos (para aprender uma nova língua) é sim importante evitar os conterrâneos principalmente para desligar um pouco do idioma nativo.

No entanto, a verdade é que é reconfortante ter brazucas em todo lugar do mundo. Por mais integrado que você se sinta vai chegar um momento em que você vai querer conversar com alguém que entenda suas piadas ou referências que só fazem sentido para quem também é brasileiro. Além disso, brasileiros sempre se ajudam, seja tirando uma foto bacana quando ninguém mais tem tempo ou te indicando para um emprego. Afinal, todos que já estão fora sabem como foi difícil chegar e se adaptar.

brasileiros-no-exterior-amigos-brazucas-irlanda-franca-europa-intercambio-morar-fora
Um pouco de todos os amigos brazucas que conhecemos morando na Europa.

Confira também:

4 ações que o Brasil poderia importar de outros países

Viajar ou morar fora do país?

Morar fora do Brasil – Bancos, contas e procuração

Confira aqui as melhores opções de hospedagem:

banner-booking

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.

  • Amanda T.

    Tua frase final resume pq vc não se dá bem com brasileiros.Quem odeia brasileiro é vc,naturalmente,vc não atrai ninguém legal e só enxerga coisa ruim.Não meça o mundo pela tua régua.Nunca tive problema com brasileiros mundo afora,a maioria das pessoas que conheço tb não.É claro que existem brasileiros ruins como existe em qlq lugar do mundo,é provável que algumas pessoas já tenha tido experiência negativas mas a maioria esmagadora das pessoas é ótima e solidária sim.Só lamento por vc!

  • Amanda T.

    Parabéns pelo post gente!Adorei!O blog como um tdo é maravilhoso! <3