Close

Toda viagem começa muito antes do embarque e uma das decisões que todo viajante precisa tomar antes de colocar o pé na estrada é: ir de mala ou mochila(ão)? Parece uma questão boba, mas escolher a melhor forma de carregar suas coisas pode te salvar de incríveis furadas durante uma viagem.

Quando viajar com uma mala de rodinhas?

Existem mil e um modelos de mala, mas aqui vamos nos concentrar no modelo de mala para avião, a famosa mala de rodinhas. Esse modelo é perfeito quando o destino final da viagem é uma cidade ou centro urbano. Pode parecer que estamos chovendo no molhado, mas em nossa passagem pela Tailândia perdemos as contas de quantas vezes vimos turistas arrastando malas desse tipo entre as estradas de terra e tentando embarcar em longtails com as mesmas.

mala-ou-mochila-viajar-o-que-e-melhor-mochilao-viagem

Em vez de servir para amenizar o peso das roupas, as rodinhas só atrapalham em situações como essa. Além disso, o formato mais “duro” da mala a torna difícil de se guardar e transportar em lanchas e barcos, onde tudo era empilhado e apertado num canto. Assim, o primeiro fator a se observar é o destino de viagem seguido pela forma de transporte a ser usada.

A mala de rodinhas também é indicada quando o roteiro da sua viagem incluir festas, saídas noturnas ou reuniões de trabalho (quem nunca?). Não que não seja possível levar roupas “de sair” dentro de um mochilão, porém, a mala de rodinhas evita que as roupas se amassem com facilidade. Por muitas vezes em uma viagem não temos tempo para (nem queremos) passar roupa, ou o tecido do vestido é complicado, o terno precisa estar pronto logo no primeiro dia… Enfim, se a sua viagem incluir alguma ocasião bem especial, opte por esse tipo de mala, mesmo que a viagem nem seja tão longa e você nem precise pegar um avião essa é a melhor opção.

Foi o que fizemos quando fomos à São João Del Rey (Minas Gerais) para um casamento. Embora a viagem fosse só de alguns dias e tenhamos ido de ônibus, usamos essa malona para levar as roupas sem chance de amassar nada.

Quando viajar de mochilão?

A mochila cargueira ou mochilão virou um símbolo entre os que gostam de viagens de aventura. Hoje, mochileiro é muito mais do que uma pessoa que usa mochila para viajar, virou o nome de uma “tribo”, um grupo social. Mas, nosso assunto aqui é falar da mala em si, ou melhor da mochila. Será que sempre é vantagem usar uma dessas? Muitos “mochileiros” defendem que é quase um estilo de vida, que andar de mala de rodinha é para turistão…

Em uma das visitas que fiz a meus parentes em Minas Gerais, uma prima minha comentou “ah, essa mala já viajou mais que eu”. Era a minha mala de rodinhas, mas na verdade quem me acompanhou na maioria das viagens foi o meu bom e velho mochilão de 48l. Ele é pequeno e, por isso, foi perfeito para as viagens à Londres, Paris, Marrakech, Amsterdam, Bruxelas e à Andaluzia (Sevilha, Granada e El Chorro), todas feitas por companhias low cost. No caso da última viagem, embora tivéssemos alugado um carro, fomos para El Chorro, destino bem de aventura conhecido pelas vias de escalada e, é claro, pelo El Caminito del Rey. Não fazia muito sentido levar equipamento de escalada em uma mala de rodinhas.

Então se você estiver indo para um destino de aventura e precisar levar equipamentos que não cabem direito em uma mala comum, o melhor é usar uma mochila. Especialmente as cargueiras possuem bolsos e amarras para “apertar” as mais diversas coisas. E nem estamos falando de nenhuma equipamento muito estranho, um simples bastão para GoPro ou um tripé para a máquina, já são coisas que se encaixam muito melhor numa mochila.

Já citei acima o destino Tailândia como exemplo de onde ir com um mochilão, a não ser que você só queira visitar Bangkok. Isso devido aos vários deslocamentos em barcos para acessar as ilhas e praias da região. Para Ilha Grande (Rio de Janeiro), por exemplo, também optamos pelo mochilão. Além do acesso à Ilha ser feito apenas por lanchas sabíamos que precisaríamos andar pela cidade de ruas e pela areia (em Aventureiro) até chegar no Camping.

mala-ou-mochila-viajar-tailandia-mochilao-barco-longtail-viagem

Às vezes não tem como evitar, mas eu tento não usar o mochilão para viagens de avião quando preciso despachar a mala. Como as mochilas possuem geralmente muitos bolsos, perco um tempo para lacrar todos os zíperes. Além disso, existem companhia que insistem em colocar um saco gigante para lacrar ainda mais a mochila. Só uso quando pretendo levar a mochila comigo dentro do avião.

Por fim, o peso não só da sua mala inicial, ou seja, a da ida, mas da mala na volta é preciso ser considerado na hora da escolha do tipo de bagagem. Não adianta querer bancar o mochileiro, comprar uma mochila gigante e passar boa parte da viagem com dores nas costas devido ao peso que está carregando.

O tipo da mala não define o tipo de viajante

Não faz tanto tempo as viagens, especialmente as internacionais, era planejadas por um agente. Os passeios eram fechados em pacotões… Embora as agências de viagem ainda existam, essa prática caiu muito em desuso. Hoje as pessoas organizam suas viagens por conta própria, trocam experiências por meio de grupos on line e blogs como o nosso e definem o estilo de passeios (culturais, compras, aventura) que querem para cada destino. Esse modo de agir e viajar é o que define o “mochileiro”; viajar com uma mala de rodinhas, se assim for mais prático, só faz de você um viajante mais esperto.


Vai fazer uma viagem internacional e ainda não tem seguro? Clique aqui é garanta seu desconto de 15% no desconto no seguro viagem com a Mondial Assintance.

Mais dicas sobre mala e mochila? Confira também:

Desafio de viagem low cost: O que levar na mala de 10kg

Mochilão: Planejar ou pegar as coisas e viajar?

Tailândia: O que levar na mala?

Vai viajar? Reserve aqui seu hotel!
banner-booking

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.

  • Edi

    Oi, Jessica!
    Primeiramente parabéns pelo blog, muito informativo e detalhado. Ideal para quem vai marinheiros de primeira viagem como eu.
    Estamos com este dilema sobre as malas, pois ficaremos 20 dias entre BKK, Phuket, Phi Phi, Krabi e Siem Reap. Na volta ficamos uma semana em Dubai e Abu Dhabi.

    Neste caso entendo que o roteiro de praias o ideal seria mochilas, minha duvida é se entre o periodo das praias, eu deixarias a mala em algum guarda volume do aeroporto de BKK.
    Abraço!

  • Ana Paula Landeiro

    Olá, eu posso levar uma mochila cargueira ou de viagem de 50l ou 60l comigo no avião? ou tem que despachar? Vou para Tailândia pela Ethiopian.

    Grata