Close

Londres é uma cidade que respira história. Em todos bairros e regiões da capital inglesa é possível encontrar prédios, monumentos, estátuas, placas… enfim, todos os tipos de referências ao passado; seja ele parte de uma história recente, como os monumentos em homenagem aos combatentes da II Guerra Mundial, ou de um momento histórico mais longe como a das grandes dinastias reais. A gigantesca área que abriga a Tower of London e Tower Bridge é um grande exemplo desse segundo caso.

londres-tower-bridge-ponte-viagem-inglaterra
Tower Bridge ao fundo

A temida Tower of London (Torre de Londres)

Se hoje a residência oficial da família real é o Palácio de Buckingham, cuja a localização não é das mais estratégicas; houve um tempo em que muralhas, altas torres e a proximidade com um rio era sinônimo de grandes vantagens na proteção de um reino. Foram os Normandos que criaram a estratégia de construir pequenos fortes em todos os territórios conquistados. Guerreiros por herança, os Normandos na verdade descendem dos Vikings que invadiram e se estabeleceram ao Norte da França por volta do século X. Com o tempo, desenvolveram técnicas e estratégias próprias de batalha. Em 1066 invadiram a Inglaterra e William, o Conquistador (ou Guilherme em algumas fontes) se tornou rei do Reino Unido.

londres-torre-tower-of-london-castelo-forte-inglaterra

londres-torre-tower-of-london-castelo-real-inglaterra

Dentre as inúmeras contribuições dos Normandos aos britânicos, está a construção de grandes fortes em pedra para defesa do território e de Abadias, como penitência pelos pecados cometidos em guerra. A Tower of London, ou Torre de Londres, foi construída em 1080 a mando do próprio William, o Conquistador.  Todo o complexo segue os preceitos da arquitetura dos Normandos, assim como também o Dublin Castle, na Irlanda. Desde então a Torre foi usada como forte e moradia da família real. No entanto, ela ficou mais conhecida como lugar de execução e aprisionamento. Dentre os condenados mais famosos estão a Rainha Ana Bolena, segunda esposa de Henrique VIII; e Guy Fawkes, que inspirou o personagem principal da HQ V de Vendetta e cuja mascara virou símbolo de rebeldia no mundo todo.

torre-de-londres-tower-of-london-inglaterra

Tower Bridge

Apesar de hoje a Tower Bridge ser um dos pontos mais visitados e buscados de Londres, a  história de sua construção já não é tão emocionante. Originalmente a London Bridge era a única passagem que ligava os dois lados do Rio Tamisa. Com o passar dos anos, outras pontes foram sendo construídas, mas mesmo assim a London Bridge, não dava vazão ao número de carros e pessoas que precisavam circular pelos seus arredores. Assim em foi decidida a criação de uma nova ponte à leste da antiga.

londres-tower-bridge-inglaterra-viagem-visita-tour
Caminhando pela Tower Bridge

Em 1876 foi criada uma comissão para definir os aspectos logísticos da nova ponte e uma competição para o novo design foi aberta a público. O projeto vencedor que reunia todas as qualidades necessárias e um design que parecia compor perfeitamente o cenário com a Tower of London foi apresentado somente em 1884, de autoria de Horace Jones e John Wolfe Barry.

londres-tower-bridge-ponte-inglaterra-visita-viagem-passeio
Tower Bridge

Depois de oito anos de obras e mais de 400 operários envolvidos, a Tower Bridge foi inaugurado em 1894.

Como chegar?

O metrô de Londres é a salvação de qualquer turista. E para chegar à Tower Bridge e à Tower of London não é diferente. Como elas ficam mais distantes do centro da cidade (por centro estamos falando de onde está o Big Ben, London Eye e o Palácio de Buckingham) ir a pé pode significar perder preciosos minutos ou horas de viagem. Indo de metrô é só pegar as linhas verde ou amarela e saltar na estação Tower Hill. Logo na saída da estação da para ver as muralhas que cercam a Tower of London.

Como visitar?

londres-tower-bridge-passeio-viagem-inglaterra

A Tower Bridge é antes de tudo uma ponte que está em pleno uso. Assim é possível passar por ela mesmo a pé sem pagar absolutamente nada. Dentro das suas torres funciona uma espécie de museu. A exibição conta o passo a passo da construção da ponte, mostra fotos da época e ainda permite que o visitante veja a cidade do alto de suas torres.

londres-visita-torre-de-tower-of-london-inglaterra

londres-torre-visita-tower-of-london-castelo-inglaterra
Caminho da Tower of London em direção à Tower Bridge

Já a Tower of London só pode ser contemplada de longe. Andar e observar as muralhas do castelo é como fazer uma viagem no tempo. É possível vê-la de fora e mesmo observar detalhes de todo o complexo simplesmente passeando ao seu redor, mas para entrar nas muralhas seculares que a rodeiam é preciso pagar. O ingresso é cobrado principalmente porque atualmente a Torre de Londres abriga as joias da coroa real britânica. Símbolos reais como o cetro, a órbita e, é claro, a coroa estão lá.

Preço dos ingressos

O preço do ingresso para a exposição na Tower Bridge varia de £3,40 (preço para crianças entre 5 e 15 anos) até £8 (preço de adulto).

londres-tower-of-london-torre-precos-entrada-castelo-inglaterra

Já a entrada na Tower of London custa £10,75 para crianças entre 5 e 15 anos e £21,45 para cada adulto! O ingresso para o Museu da Madame Tussaud é ainda mais caro, mas num país onde os museus são gratuitos não esperávamos por essa. Confesso que foi um passeio que nos decepcionamos por não termos feito, mas o preço de cada entrada era bem mais do que estávamos pagando de diário pelo quarto do nosso hostel (Meininger)!

Tivemos que fazer uma escolha, mas quem sabe na próxima. De qualquer forma é incrível visitar esses dois símbolos de Londres. Gostamos tanto que fomos a tarde e voltamos a noite para ver a Tower Bridge se iluminar. Sem dúvida, uma experiência única.

londres-tower-bridge-ponte-inglaterra-dia-rio-tamisa

londres-tower-bridge-ponte-noite-iluminada-inglaterra-viagem

londres-tower-bridge-ponte-noite-viagem-inglaterra

 


Confira hotéis na região central de Londres!
banner-booking

Sobre o autor

Niteroiense de nascença, Botafogo de coração, Relações Públicas por formação, blogueira e viajante por paixão! Ama destinos históricos e visitar Museus em todo o mundo, mas não dispensa uma boa praia. Para ela, uma viagem não está completa sem apreciar (e bem) a culinária local e as lojas, claro.