Trindade – praia, cachoeira e tranquilidade

Se você nunca ouviu falar nessa antiga vila de pescadores não se sinta mal. Esse pequeno paraíso fica localizado entre a 30km do trevo da cidade de Paraty – RJ. Com a famosa cidade histórica bem ao lado, a maioria dos turistas típicos acabaram se concentrando por lá e Trindade se transformou em um destino alternativo para quem curte belezas naturais como cachoeiras e belas praias e, é claro, muito sossêgo.

O que esperar de Trindade?

Não são poucas as atrações desse lugar! Existem as praias de ondas fortes para os surfistas, as trilhas para os pequenos aventureiros e praias e rios para curtir em família. Tudo bem preservado e sinalizado, devido principalmente ao fato de Trindade ficar situada dentro da Área de Proteção Ambiental do Cairuçu.

Fundada por pescadores, a Vila “foi descoberta” na década de 1970, quando que uma empresa estrangeira reclamou a região para construir um condomínio de luxo na região. Conta-se que os moradores se revoltaram e conseguiram na justiça o direito de se manter nas terras. Hoje, a Vila vive basicamente do turismo. Basta andar pela rua/centro – sim, pois o “centro” de Trindade se resume a uma rua com cerca de 700m ou menos – que é possível perceber que o morador ou abre uma pousada, ou uma loja de roupas e artesanato claramente voltados para o turista ou um restaurante.

Apesar disso, o lugar ainda possui aquele charme de locais quase que intocados com suas ruas de terra batida e crianças andando livremente pelas ruas até tarde da noite.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol mapa

Como chegar?

Para quem vai do Rio de Janeiro a dica é pegar a Avenida Brasil e depois a Rodovia Rio-Santos. O acesso a Trindade é feito num Trevo 15 km após a entrada de Paraty. É importante ficar atento às placas principalmente à noite, pois a entrada é pouco iluminada.

O acesso é feito por meio de uma subida cercada de encostas que depois se transforma em uma estrada estreita.  É muito comum também encontrar uma viatura da Polícia Militar logo no inicio dessa subida.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol estrada

Vir de São Paulo também é bem fácil. A Vila fica bem perto das cidades de Cunha e Ubatuba. Devido à essa proximidade, nos finais de semana sempre é possível encontrar algum paulista. Descobrimos até a existência do “TransTrindade”, um serviço de transporte particular direto de São Paulo até lá.

Onde ficar?

Não faltam opções de estadia em Trindade, mas se você procura por algo bem requintado, está pensando no lugar errado. Aliás, está no site errado! Aqui o objetivo é viajar sem frescura, certo?

Voltando, à estadia, o visitante pode optar por ficar em pousadas ou em camping. Existem muitos desde o inicio da estrada de acesso até o “centro”. O primeiro ponto a se pensar é qual é o seu objetivo ao ir para Trindade. A praia Brava é a primeira que é encontrada seguindo pela estrada mas, como o nome já indica, ela não para qualquer um… E como somos do tipo que curtem mais relaxar nas viagens, preferimos ficar no “centro” mesmo, onde estão a Praia dos Ranchos, Praia do Meio e a Praia do Cachadaço.

Optamos por ficar em uma Pousada e escolhemos a “Águas do Mar”. Bem da verdade que a escolha foi na sorte, pois decidimos a viagem na quinta para partir na sexta e não tivemos tempo de checar indicações com amigos, mas valeu a pena. O quarto tinha ventilador, alguns móveis, frigobar e o banheiro também era arrumado.

Ela fica localizada na rua atrás da rua principal, junto com várias outras pousadas e campings. Vale a pena se hospedar em um desses locais, pois essa rua tem uma passagem direta para a Praia dos Ranchos e como Trindade é bem pequena, ainda assim fica perto da rua/centro.

Também existem pousadas no “centro”, mas como ali é a rua principal da Vila, o barulho das pessoas nos bares e restaurantes continua noite adentro.

Para quem vai acampar, a dica é ficar nessa rua atrás da principal em algum dos campings que ficam voltados para a Praia dos Ranchos. A impressão que dá é que vc está na praia mesmo e ainda pode contar com a segurança e praticidade que os campings fechados oferecem.

O que fazer em Tridade?

Como falamos acima, Trindade oferece passeios para toda a família. A começar pelas praias da região.

Praia Brava - Fica logo no início na estrada de Trindade. A trilha fica à esquerda e não é sinalizada – peça orientação de alguém do Camping ou Pousada para encontrá-la. São 30 minutos de caminhada, mas em compensação a praia não tem moradores e é cercada de Mata Atlântica preservada. Passando de carro já é possível ver a praia conhecida por suas fortes ondas.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol praia brava fotos

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol praia brava fotos

Praia do Cepilho – Indicada pelos moradores como a preferida dos surfistas, essa praia também tem altas ondas. Para quem está de carro é impossível não encontrá-la, pois fica logo à esquerda quando a estrada é cortada por um pequeno rio. Para quem está a pé, é possível passar pela formação de pedras e seguir pela Praia de Fora até o centro da Vila.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol praia do cepilho surf fotos

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol praia do cepilho surf fotos

Praia de Fora – A praia de fora não bem uma praia. Ela é mais como uma ligação entre as praias do Cepilho e a dos Ranchos. A paisagem é bonita, mas para curtir mesmo é melhor escolher outra.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato praia de fora

Praia dos Ranchos – Essa é a praia que as pousadas e campings da rua atrás da principal dão acesso. É uma praia bem família com poucas ondas e quiosques com cadeiras em toda a orla. Como falei no “Onde ficar ?” a dica é se hospedar em uma pousada ou camping  que fique de “costas” para essa praia e ir à noite curtir. Ótimo para os casais. Infelizmente choveu à noite quando fomos, mas dizem que a vista da lua de lá é única.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada praia dos ranchos

Praia do Meio – Esta é a mais famosa – e também a mais cheia – praia de Trindade. Ela se chama assim, pois as rochas “fecham” a praia tornando as ondas mais tranquilas e formando uma moldura para as praias ao lado. Seu acesso é por uma rua de terra batida que pode ser encontrada a partir da Praia dos Ranchos ou do “centro” da Vila. É bem “urbana” com quiosques que colocam cadeiras e mesas em toda a faixa de areia. Particularmente não gostamos desse tipo coisa e prefirimos praias com menos gente, mas para quem vai com crianças essa é ideal, pois todos se divertem, a paisagem continua lindíssima e tem alimentação perto.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada praia do meio

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada praia do meio

Praia do Cachadaço – Para nós, a mais linda de todas as praias de Trindade! Para chegar até ela é preciso ir até o final da Praia do Meio, atravessar um “mini rio” e pegar uma trilha subindo a encosta. A trilha é bem tranquila com corrimão de madeira e degraus feitos com pedras e raízes de árvores. Ainda na subida, tem um trecho onde é possível ir até em cima de uma das rochas que cercam as praias e ver de lá toda a orla de Trindade. Seguindo pelas rochas também é possível chegar na Praia do Cachadaço, mas esse é um caminho só para os mais safos (e que não estejam carregando muitas coisas). Voltando à trilha, ainda sobe-se mais um pouco e depois só descida! São cerca de 15 minutos de trilha sem grandes obstáculos. No entanto, não é um caminho indicado para crianças pequenas, até porque a própria praia tem trechos com os famosos “buracos” e correntezas um pouco fortes. Também é um local mais reservado para casais. O importante é obedecer às placas e levar de volta seu lixo e também! Lá não tem cadeiras ou quiosques; o único, fica bem ao final da praia. O bom mesmo é escolher um lugar perto da sombra de uma das árvores que cresceram ao longo da praia.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada praia do cachadaço

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada praia do cachadaço

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada praia do cachadaço

Piscina Natural – Ao final da Praia do Cachadaço tem outra trilha que leva à Piscina Natural. Essa trilha é mais difícil que a de acesso à praia. Toda ela faz parte do Parque de Proteção Ambiental então nada de caminhos alternativos. Procure ir cedo, pois a tarde a maré sobe e passar pelas pedras que “guardam” a entrada da trilha fica mais perigoso.

Também é possível ir e voltar para a Piscina Natural de barco. Os barqueiros costumam sair da Praia dos Ranchos e da do Meio e cobram R$60 por pessoa. Assim, preferimos ir pela trilha. Foram cerca de 20 minutos mata adentro. No ponto mais alto tem um camping muito louco para quem curte isolamento total, afinal, como eu disse mesmo tendo a trilha de volta, a maré sobe a noite… Mas o visual da piscina compensa tudo! Ela foi formada por várias rochas que cercaram o mar aberto.Em certos trechos é possível sentir a força das ondas, mas a calmaria reina por lá.

A água de Cachadaço parece ser ainda mais cristalina lá sem a maré batendo e dando assim a oportunidade de ver e sentir vários peixes. Contudo, o lugar é pequeno e definitivamente não dá para curtir em épocas de feriado ou com excursões. E vale sempre lembrar, toda essa região é protegida e não tem acesso frequente, por isso leve de volta seu lixo!

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada piscina natural cachadaço

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada piscina natural cachadaço

Agora vamos às cachoeiras de Trindade. Optamos por curtir as praias pela manhã, voltar ao “centro” para almoçar e depois ir conhecer as cachoeiras. Do centro, é possível ir até o fim da rua principal, virar a esquerda e seguir a estrada até uma bifurcação. Nesse ponto, escolha o lado esquerdo e você estará entrando na trilha para as cachoeiras de Trindade. Essa trilha é bem fechada e é sempre cortada pelos canos de água que abastecem a vila. A dica é: quando chegar no segundo trecho onde é possível ver a água do rio, atravesse para o lado direito. Não é difícil fazer essa travessia e no outro lado você enxergará uma outra trilha bem mais acessível com corrimão e tudo. Esse caminho, no entanto, poupa bastante tempo de quem vem da rua principal. A outra trilha vem do final da Praia do Meio (lembra do pequeno rio que falei que se atravessa antes da trilha para Cachadaço? Então siga ele que você vai encontrar a entrada da trilha para as cachoeiras). De ambos os caminhos são cerca de 10 minutos até a primeira atração: o escorregador.

Escorregador - É formado por uma rocha levemente inclinada que por ação da água criou um limo bem escorregadio. É possível escorregar na pedra e cair direto na água tal como num tobogã natural. É bem divertido, mas longe de ser o ponto alto do lugar.

Mais 15 minutos de trilha e encontra-se uma placa que indica “Pedra que engole e Poço fundo”.

Poço Fundo – Seguindo a trilha chega-se em uma “mini cachoeira”. Mini, porque a queda d´água é pequena em compensação o local onde a água cai é bem fundo, daí o nome da cachoeira. Da para ficar curtindo a água ali nas pedras, mas esse trecho é raso. A graça mesmo está mais acima, na pedra que engole.

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada pedra que engole cachoeira

Pedra que engole – Para chegar até ela existem duas opções: subir no estilo homem aranha no paredão ao lado do poço fundo ou atravessar a cachoeira até a margem esquerda (de volta à outra trilha) e seguir adiante. Nesse caso, é preciso ter cuidado pois esse trecho é cheio de plantas com espinhos e lama, muita lama. Isso porque essa trilha é guiada pelos canos de água – lembra? – e alguns parecem estar vazando. Não importa por onde você suba, o mais importante é que chegando lá não perca a oportunidade de “entrar” na pedra. O que acontece é que a tal pedra ficou posicionada de tal forma sobre o rio que foi criado em baixo dela um bolsão de ar. A pessoa passa pelo espaço entre uma pedra e outra (passando pela queda d’água) e vai parar em uma espécie de caverna. As pedras com limo fazem o corpo deslizar e lá embaixo não é fundo. O que pode assustar algumas pessoas é a falta de luz embaixo da pedra. Para sair também é necessário dar um mergulho e passar pela fenda. Vale a pena!

brasil rio de janeiro br 101 trindade viajando sem frescura turismo ferias praia verao sol fotos dicas relato camping pousada pedra que engole